sexta-feira, 28 de julho de 2017

OS MELHORES PLANINAUTAS DO STANDARD


Fala galerinha mais linda desta liga!

Aqui é o Aloyr que vos fala, membro da equipe liga arena e um taberneiro de plantão (não sabe do que estou falando? Clica no link e da uma olhada AQUI)
Hoje vim falar de um assunto que todos gostam muito no magic. O assunto que basicamente está à frente e representando esse jogo tão amado:
http://ligaarena.blogspot.com.br/p/ranking_3.html
PLANINAUTAS

Mas não vou falar das histórias dos mesmos. Vou classificar os melhores planinautas do Standard, para vocês poderem criar seus decks e ficarem espertos em quais são os melhores no momento.

Antes de qualquer coisa, fazer essa classificação foi um tanto difícil, levando em conta que temos nada menos que 21 planinautas no formato, fora os 2 diferentes que aparecem em cada edição desde kaladesh, totalizando 29 opções de planinautas para você escolher.

Então fiz este TOP 10 para vocês:

10° lugar – Kiora, Master ofthe Deeps e todos os planinautas dos pré-construídos

Sim, aposto como você nem lembrava que Kyora ainda estava jogando no standard.

E por isso mesmo ela e seus amigos dos pacotes ocupam o ultimo lugar no ranking dos PW.  Kyora simplesmente não tem uso. Entra com poucos marcadores, a ultimate não compensa tanto e as cores não ajudam atualmente. Enfim, inútil.

Quanto aos outros, eles foram criados para quem esta começando a jogar entender o que é um deck e como funciona. São lentos, com habilidades simples e priorizam a diversão. O Gideon de amonkhet foi o único que quase viu o cenário competitivo... Mas do quase a sua aplicação, tem uma distancia enorme.

9° lugar – Arlinn Kord / Saheeli Rai

Escrevo esta colocação com muito pesar. Eu realmente gosto destes dois planinautas, mas como o artigo é sobre utilidade e não sobre meu gosto, sou obrigado a coloca-los aqui.

Creio que Arlimn não atingiu seu potencial de fato, apesar que ficar alterando as formas da mesma na segunda habilidade mais atrapalha do que ajuda. Enfim, talvez ela ainda encontre seu lugar no standard.

Saheeli já teve seu lugar com um deck de combo que fez a mesma ser o terror do standard por muitos meses. Ela ainda veria jogo se houvessem muitas criaturas que fazem bons efeitos quando entram em campo (um exemplo do passado besta, o limo ácido).

Mas atualmente é tudo muito dependente, então não tenho certeza que ela terá utilidade de fato.



A partir daqui ja vamos entrar no complicado mundo da polêmica no magic. Muita gente verá seus planinautas preferidos aqui e começarão a falar A ou B. Mas sempre tenham em mente o cenário atual na hora da análise. Enfim.

Todos essas cartas tem grande potencial, porém elas ou não viram jogo, ou viram em decks muito específicos, de tier 2 para baixo.

Tezzeret atualmente não tem um deck com artefatos que justifique seu uso. Além disso, ele tem características que beneficiam um deck do tipo controle e os artefatos atuais beneficiam agro e mid range. Ajani acredito que seu alto custo atrapalhe seu uso, apesar que é totalmente possível que ainda veja jogo.

Gideon of the Trials é uma boa carta. Ela tem um bom corpo, tem um custo baixo e boas habilidades. Porém a presença de Gideon, Ally of Zendikar apaga completamente o brilho desta carta. Enfim, para quem não tem ainda, hora de adquirir alguns a um bom preço que logo logo poderemos ver ela jogando.

7° Lugar – Nissa, VitalForce / Dovin Baan

Nissa tem um potencial de finalização absurdo. Sua habilidade de animar um terreno e transformá-lo num bicho 5/5 costuma a fugir muito das contas. Infelizmente as outras habilidades ainda não encontraram um lugar e isso deixa pouco justificável seu uso mais abrangente.

Dovin Ban não considero uma boa carta. Tem 3 habilidades te baixo impacto na mesa, porém, ele ganhou o sétimo lugar por se mostrar bem posicionado no metagame contra Selfless Spirit, Balistas e outros ativadores que dão dor de cabeça.


O que fazem estas cartas estarem em 6° é sua quase imersão no cenário competitivo.

Tamiyo a pouco tempo atrás ela foi mais utilizada, agora ela entra de vez em quando no Deck Temur. Creio que deve ver mais jogo a frente, mas por enquanto é só uma aspiração ao formato. De qualquer forma, suas habilidades dão muita dor de cabeça, porém dependentes de criaturas para ter a correta aplicação, deixando mais difícil um pouco.

Liliana ainda é uma novata no cenário, mas já teve pequenas incursões, principalmente em decks com temática emerge e delirium. Estou certo que logo ela será mais utilizada e causará muitas dores de cabeça.



A partir daqui são cartas que ja estão imersas no cenário competitivo de fato.

Estas 3 cartas aqui representadas são side certos em muitos decks tier 1 do cenário competitivo.

Chandra faz bom uso de dois elementais em sua primeira habilidade para causar temerosos 6 de dano no oponente. Além disso, tem o pontencial de limpar um board causando até 4 de dano em massa.

Ob Nixilis considero um dos planinautas mais objetivos já criados. Ele simplesmente faz o que tem que ser feito. Te faz comprar uma carta, mata uma criatura sem frescura e tem um ultimate que de fato finaliza um game.

Jace é amplamente usado em decks azuis contra decks de controle. As vantagens de usar vidência 1 e depois comprar uma carta é absurda em sua primeira habilidade e seu ultimate deixa um jogo sem volta contra qualquer deck de controle.



Alguns irão falar que estas cartas são tão sideboard quanto as da 5° colocação.

Porém o que faz estas ganharem esta posição é o grande impacto que elas causam quando estão mesa.

Sorim simplesmente vira um jogo. Você pode estar com pouca vida ou pouco recursos. Não importa, ele vai conseguir fazer o jogo virar para você em poucos turnos.

Nahiri é tão eficiente na mesa que simplesmente tenho medo do momento em que ela poderá ver muito mais jogo do que vê agora. Ela lida com os principais problemas na mesa e ainda ganha 2 de lealdade pela sua primeira habilidade, deixando ela muito distante de ser lidada. O principal problema dela, no momento, é lidar com coração de kiran, uma vez que este não vira para atacar.



Para terceira colocação, temos uma dobradinha. Sei que deve ser revoltante algumas pessoas verem isso, mas realmente não tenho como não coloca-las em destaque.

As duas o tempo inteiro estão aparecendo em decks competitivos e sua recursividade assusta.

Voice of Zendikar é presença certa em decks GW e em alguns decks BG. Sua interação com cartas como Rishkar e Winding Constrictor faz ela ser amplamente utilizável.

Steward of the Elements é outra novata no cenário, mas aparece em muitos decks Temur hoje. Sua possibilidade de entrar com X marcadores a faz ser muito temível no late game e sua primeira habilidade joga muito bem com sua segunda. Esta carta verá muitas outras interações a frente, provavelmente.



Conseguem entender agora o porque Gideon of the Trials não consegue ver jogo?

Ally of Zendikar simplesmente é um monstro na mesa. Tem o potencial para acabar com jogos sozinho e sem demoras. Inclusive, sua força fez do deck Mardu um irrefutável deck Tier 1. Coração de Kiran virou um monstro por causa desta carta. Enfim, é de longe uma das melhores cartas do standard e todos os jogadores de T2 não veem logo a hora dela sair deste formato.

Liliana, the last hope dispensa qualquer comentário. Ela é um absurdo e é muito bem posicionada hoje. São míseras 3 manas que definirão o jogo rapidamente se ela não for lidada. Fora que ainda é uma geradora de recursos fenomenal em sua segunda habilidade e a primeira acaba com muitos decks que abusam de criaturas com resistência 1.

Infelizmente, o amplo uso destas cartas fazem delas problemas monetários hoje em dia.



Agora vamos para os grandes campeões de nossa lista.

Primeiro vou falar de Chandra.

Chandra no T2 é uma força absurda. Um planinauta de 4 manas com 4 habilidades distintas (parece que já vi esse filme antes) e todas as habilidades absurdamente fortes.

Chandra é dessas cartas que batem na mesa e desbalanceiam completamente o equilíbrio do jogo.  Ela obriga que seu oponente lide com ela ou perderá com um ultimate sem precedentes. Sua ampla aplicação em muitos decks Tier 1 faz ela ser imbatível e ganhar inclusive o título de carta mais cara do standard.
E Nicol Bolas? O que falar desta carta tão absurda no T2?

Eu realmente posso falar uma coisa... Certa de 95% dos jogos em que ele entrou na mesa, simplesmente o oponente recolheu o baralho. De todas as vezes que ele cai na mesa, perdi apenas uma vez porque simplesmente quis fazê-lo num momento em poderia ter feito outra coisa e mudado o jogo (apenas na diversão) e ainda quase ganho.

Enfim. O poder desta carta é absurdo. São as 7 manas mais bem gastas que você fará na sua vida em relação a um planinauta. Também com 4 habilidades, onde o ultimate chega a ser um recurso que quase ninguém lembra, Nicol Bolas justifica inclusive splashs de cores para poder joga-lo e acabar um jogo.  Não havia como não colocar esta carta em primeiro visto seu uso massivo em decks T2 nos mais variados possíveis.

Espero que tenham gostado pessoal.

E você aí, não concorda com o que eu escrevi?

Acha que a lista poderia ser diferente? Acredita que alguns desses planinautas de baixas colocações podem ver jogo?

Essa é sua chance então de fazer algum jogar. Compre alguns deles, tire suas manas de suas caixinhas e mãos à obra. Quem sabe não faço outro artigo mostrando o quanto esta lista mudou?

E até a próxima pessoal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário