sexta-feira, 9 de junho de 2017

A Influência de Amonkhet no Modern

Bom, galera, estou sem textos novos de Kamigawa para traduzir (não consigo mais os originais em inglês, mas se alguém achar links, sei que existem ainda, no mínimo, o do Kataki, Olhos-de-Tinta e Sakashima). Como a minha falta de traduções não é desculpa para não postar, vou mandar para vocês a lista de cartas que, em minha opinião de jogador de Modern, serão as cartas mais relevantes para esse formato dentre as lançadas em Amonkhet.

A ideia é fazer um comentário sobre as 10 primeiras cartas, dentre as 20 que eu listei que acredito que podem aparecer como side vez ou outra  (Libertaçãodo Dissidente), uma ou outra em uma lista como substituto a algo inferior ao que temos hoje em dia (Censurar, Arquidemônio de Ifnir), que conquistaram seus lugares por serem melhores que as opções anteriores (Dentócero do Deserto e Horror das Terras Partidas) ou podem vir a fazer surgir um novo deck baseado nelas mesmas (Vizier dos Remédios, Gideon of the Trials e As Foretold)

Vamos às cartas!



Relançamento, sendo que a ideia era falar apenas sobre cartas novas, mas é um relançamento com cara de carta nova, uma vez que adicionou a carta ao Modern.
Hoje temos um ambiente muito mais agressivo do que no semestre passado, devido em grande parte à ascensão dos Death’s Shadow’s decks, e os Burns que voltaram com força, agora que voltamos a fazer o trabalho deles, nos matando para poder ter acesso à uma criatura monstruosa. Nesse ambiente, surge um deck de controle UW, que pretende vencer o monstro 13/13, mas que ainda precisa lidar com um deck que ri de suas interações. Uma carta como Fé Renovada parece pertencer à este UW, seja main, seja side, afinal o efeito de te fornecer vida enquanto não diminui suas respostas é muito importante para um deck como esse. Experimente ganhar 6 de vida contra um burn e veja praticamente um 2 para 1, afinal, são dois Burns a mais que seus oponentes terão que gastar.








Não sei ao certo o lugar exato dessa carta, ainda não temos um lugar para ela, mas guarde em sua memória. Pode não ser hoje, nem amanhã, mas essa carta tem um potencial muito grande, e cedo ou tarde aparecerá gerando muita mana por ai, em algum deck que vai te roubar de alguma maneira muito injusta.












Outra carta que ainda não possui uma casa, mas que tem um potencial gigantesco no formato. O modern tem várias maneiras de gerar muitas criaturas em pouco tempo, e maneiras de virá-las, caso seja necessário, bem como uso para uma quantidade grande de terrenos insana em jogo, só falta casar um deck que use ambos os efeitos de maneira satisfatória e pronto, estarão te roubando!









Assim como Harvest Season, só precisa de uma casa, porque o potencial está ali. O modern já possuía algumas cartas com reciclar antes de Amonkhet, bem como maneiras interessantes de descartar cartas. Adicione isso e veja o que é card advantage!








Modern é o formato dos “Glass Cannons”, conhece o termo? Significa um deck com uma estratégia capaz de vencer o jogo de maneira muito rápida e direta, mas que, no entanto, possui uma maneira muito simples de ter essa estratégia quebrada. Um canhão de vidro, com grande poder de fogo mas frágil ao toque. O que essas estratégias tem em comum é o fato de que possuem cartas chave para a vitória, e se você puder impedir essas cartas de te causarem mal, você tem meio jogo ganho. No entanto, Intervenção de Gideon parece ser muito pesada, não aposto muito nessa carta, mas não se surpreenda se a vir rodando em sides por ai.





Sim, a dupla dinâmica do famigerado Eidolon of Great Revel. Capaz de causar dor e sofrimento aos seus oponentes se não resolvido rapidamente, fazendo com que cada fetch utilizada do lado oposto da mesa signifique um raio a menos de distância para a vitória. Essa carta é sensacional, e o fato de não ser simétrica como o Eidolon, ainda adiciona valor no mirror. Mas nem tudo são flores, diferentemente do Eidolon, que faz seu oponente pagar por destruí-lo, um Mentor respondido rapidamente significa nada de dano. Mas guarde os seus com carinho, ele veio para ficar.





Um Oblivion Ring com flash, que pode ser reciclado, e que é imune a Abrupt Decay. Uma mana a mais normalmente é uma diferença e tanto num formato tão rápido, mas não duvide se vir essa carta sendo utilizada por ai. Vale lembrar que ela é capaz de remover um Emrakul com ímpeto antes do mesmo atacar, então tome cuidado ao notar que seu oponente não desistiu quando você usou o ultimate da sua Nahiri. Ele pode estar guardando uma surpresa bastante desagradável.





Leia como um cantrip que pode, eventualmente, se tornar num counterspell quando necessário e possível. Consigo ver isso entrando no lugar de Truque de Mãos em quase todos os decks que o utilizam. Você busca em uma profundidade ligeiramente menor, mas adiciona a possibilidade de poder anular uma mágica importante do oponente, o que pode, virtualmente, te comprar alguns turnos extra de busca. Carta muito boa e bem montada, provavelmente encontrará seu lugar no formato.





Dentre as 20 cartas que vou trazer para vocês, essa eu acredito que tem o menor potencial, mas ainda vale a citação. É uma carta que te traz duas opções, como toda carta de reciclar, destruir um artefato ou trocar por outra carta. Ela tem o potencial restrito porque você a utilizará se preparando para um artefato perigoso ou para... uma carta qualquer. Se você a colocou em seu side e subiu para o deck, é porque espera ter que lidar com algum artefato perigoso, simples assim. Muito raramente você vai subir algo apenas para trocar por outra carta, e a utilização no main deck é estranha, afinal, em um formato com uma gama de cartas tão grande, normalmente haverá algo melhor para apenas servir como uma maneira de jogar com, virtualmente, menos cartas, ao custo de uma mana, mesmo que possa, eventualmente, lidar com algum problema.





Carta feita para sides, e em sides estará. Ela tem um potencial bastante grande e acredito ser bem melhor que Tempestade Estilhaçadora. Pelo mesmo custo (menos proibitivo em cores) você pode destruir 3 artefatos do oponente, que normalmente não terá mais do que isso em campo, ao menos pensando em artefatos relevantes. Mas o interessante é poder usar por menos manas, gerando card advantage a partir de 3 manas. Quantas vezes você não perdeu para um affinity tendo apenas 3 terrenos e uma Tempestade Estilhaçadora na mão? Acontece... Claro que a carta vai permitir que o oponente, dono de um Ravager (que provavelmente foi uma das permanentes visadas), sacrifique os artefatos, transforme um terreno em mosco-lume e passe vários marcadores para ele, mas é um preço baixo para poder ter um efeito tão devastador.



Assim terminamos por hoje. No próximo mês trarei as últimas 10 cartas com potencial para o Modern, encontradas em Amonnkhet. Até lá!


Nenhum comentário:

Postar um comentário