quinta-feira, 27 de abril de 2017

O Futuro das Antigas Mecânicas

Olá pessoal!

Aqui é o Aloyr novamente escrevendo mais um artigo para vocês.
Antes de mais nada, o jabá básico do meu canal do Youtube, https://m.youtube.com/channel/UCybx8eIKY49bGxJG3eDXHbA, acessem e apreciem!!!!
Ultimo artigo eu falei um pouco sobre o futuro das antigas mecânicas perante a nova edição.
Este artigo gostaria de ser um pouco mais específico e dividir com vocês um pouquinho de minhas impressões sobre algumas cartas perante este cenário que nos abre.
Estamos agora no começo do lançamento de uma edição. Este é o momento certo para quem quer surpreender com novas builds. Mas antes de tentar surpreender, vamos ver o que de velho pode ter suas atualizações.

Vamos la?
·         Tier 1 decks da temporada passada

Bem, a temporada passada é muito facilmente reconhecida pela polarização de dois arquétipos, Mardu Aggro e 4C Saheeli. Além disso tínhamos aquele deck que estava sempre a margem de ameaçar esta dominância, o Temur Tower.


Absolutamente acredito que estes decks continuem se mantendo nos tier 1, porque receberam atualizações bem fortes. Mesmo todas as cores tendo ganhado muitas cartas contra suas estratégias, como jato de magma e a besta nova que quebra artefatos, isto deve apenas deixar os matchs mais justos, mas não ameaçar a consistência dos decks. 

  ð  Mardu

Não vou falar muito do Mardu. De todos é a atualização mais obvia, em minha modesta opinião. Ele ganha a massacrante força do novo Gideon e ainda tem a opção de colocar mais um planinauta em seu plano 2. Cartas como coração de kiran ficam ainda mais perigosas.
As possíveis cartas que o Mardu deve ganhar com as atualizações são as seguintes:





Nota do Editor  Enquanto este artigo estava sendo editado FelidarGuardian, foi banido...
Agora vamos continuar antes que mais alguma carta do artigo seja banida.


ð Temur Tower
Pessoalmente, não goste deste deck. Não é porque ele não seja bom, mas é porque as vezes não fazer a torre no turno 3 representa a derrota visto o tanto de recurso que você gasta para se manter visto na mesa.
Mas agora creio que o deck simplesmente resolveu muito bem este “problema”. Com a grande interação do Torrential Gearhulk com as cartas Commit/Memory e Reduce e Rubble, você simplesmente não apenas terá os recursos que precisa para finalizar o jogo, como também terá um grande tempo em cima do triste oponente, que deverá ficar com terrenos impossibilitados de desvirar alguns turnos. Sem contar que Pull from Tomorrow deverá brilhar muito neste deck.
As cartas que considero bem relevantes estão abaixo:
Side è Kefnet, The Mindful; Glyph KeeperSweltering Suns; Manglehorn; Heaven/Earth

Tier 1,5 decks da temporada passada

Alguns decks são bem interessantes de serem lembrados pois eles moldaram o formato e transformaram decks como Mardu em algo consistente.

Claro que não tem como esquecer os deck BG, cobra ou delirium e o Aetherworks Marvel.
Inclusive estes decks estiveram várias vezes no topo e mesmo com a polarização, eles ainda ameaçaram muito o cenário, fazendo bons resultados.

Claro que quando vamos “descendo o tier”, as builds acabam se tornando mais criativas e menos intuitivas. O que muitas vezes diferencia um deck Tier 1,5 do Tier 1 são realmente as possibilidades de build e a dificuldade de estabilizar o deck com as cartas corretas.

Por esse motivo mesmo, vou restringir minha análise até este ponto. 

Quando tratamos de decks Tier 2 no standard, tratamos as vezes de deck que entram quase como Rogues no campeonato (ótimos exemplos, são grixis, UR, BR, jund emerge).


ð BG cobra

Temos aqui um deck que na minha modesta opinião não ganhou grandes avanços em sua mecânica. Na verdade, acredito que ele ganhou cartas de grande power level que possa levar ele a planos  consistentes, mas não creio que alguma carta vá realmente fortalecer sua mecânica atual. Inclusive, penso que este deck possa estar ameaçado justamente por conta disto. Decks que não se atualizam muito tendem a morrer quase no início da nova edição. 

Enfim, sem fatalismos, as cartas que considero a seguir:

Main è Rhonas the Indomitable; Vizier of the Menagerie

Side è Prowling SerpopardManglehorn; Haze of Pollen; Mouth/Feed

ð BG Delirium
Em menor escala nos campeonatos, mas ainda com alguns resultados, tínhamos o deck delirium, em suas versões BG (principalmente) e de vez em quando Sultai (e um Jund que eu coloquei nos resultados de vez em quando).

Apesar deste ponto, e de estar menos no mainstream, a nova edição abriu possibilidades sem precedentes para este deck.

Embalm trouxe um mundo de novas possibilidades para o deck e as cartas duplas com certeza podem e vão dar no gás que o deck necessita no final do jogo.

Não arrisco a falar que algum deus irá jogar nesta nova composição, mas vou citar algumas cartas que acho realmente relevantes:

Main è  Vizier of the Menagerie; Shefet Monitor; Honored Hydra; Liliana, Death’s Majestry, Never/Return
Side è ManglehornProwling SerpopardMouth/Feed.

ð Aetherworks Marvel

Agora temos um grande desafio aqui. Este deck compõe tantas possibilidades que é realmente muito difícil de prever inclusive quais cores ele pode ter
Por isso, temos que ter em mente uma coisa: Seu problema com a sorte!
Sim, se você é um cara que não se considera com sorte, então talvez este deck não te agradasse muito até o momento. Porém, ele acaba ganhando cartas que podem fazer você contornar um pouco desta instabilidade e até te dar a vitória.
Sem mais demoras (até porque não tenho muito a falar deste mar de possibilidades) segue as curtas e efetivas cartas que ele deve ganhar:

Main è Champion of RhonasMagma SpraySweltering Suns

Side è  ManglehornHeaven/Earth



Novos decks

É muito cedo ainda para se dizer o que pode e o que não pode jogar, mas obviamente, eu como uma pessoa amante de builds, não poderia deixar de dar um palpite.

Nesse novo cenário, existe muita possibilidade de um control realmente ascender. A problemática de não ter criaturas fortes para finalizar o oponente ou até mesmo draw está totalmente resolvido.

Sendo assim, estou certo que teremos decks bem chatos jogando.


Além disso, a wizards parece que está fazendo um esforço incomensurável para fazer um deck no melhor estilo “walking dead” ver jogo. Então desta vez, justando os blocos, estou certo que algo assim pode e vai aparecer, nem que seja no tier 2.

Um ultimo palpite, e que parece ser por enquanto muita loucura de minha cabeça (e não, não é um trocadilho com a habilidade. Esta não vou falar porque disse no artigo passado que acho que joga) é o deck “aristocrats”. Sim, e isso porque temos ainda Battle for Zendikar e os minions eldrazis jogando. Sabe o que isso significa? Que Bontu, the Glorified é simplesmente muito fácil de se tornar criatura neste arquétipo.  Fiquem espertos.

Para finalizar, vou deixar um build bacana para vocês.


Não, ainda não é uma lista minha, apesar de eu ter uma versão em minha mente para este deck, mas não vou dar o gosto a vocês desta vez, haha. Esta é uma lista do time da Hareruya. Porque deixo esta lista? Porque creio que esta mecânica será um novo Tier 1.





E é isso ae pessoal! Até a próxima!

Muito obrigado (e acessem meu canal, seus putos!!!!)















terça-feira, 25 de abril de 2017

Trincheiras do Commander - Duel Commander Classic



Bom Dia Galera, estou de volta, e como estava um pouco caro pagar a passagem do Robin Williams, resolvi eu mesmo fazer o anúncio... E dessa vez vou falar de uma coisa um pouco diferente da série de atualizações de novas cartas.



Trincheiras do commander - Atualizações no Verde

Trincheiras do Commander - Atualizações no Preto


Hoje venho direto das trincheiras, para falar de um tema que interessa bastante para os oito top finalistas do CLM – Commander, da loja Liga Arena, e a todos que gostam do nosso amado e odiado Formato (Commander,), então falarei um pouco sobre o Duel Commander Classico, este formato atualmente segue as regras e caminhos decididos pelo comitê francês.



Inicialmente os pontos de vida de cada jogador eram de 30 pontos, diferente do multplayer que é 40 pontos de vida, porém o comitê francês decidiu  alterar as regras do formato em 16/11/2016, mudando a quantidade de pontos de vida inicial de 30, para 20 pontos de vida, além disso, mudou a regra sobre dano causado por comandante, não sendo  mais possível vencer uma partida ao causar 21 pontos de dano com seu comandante,  mudanças que agradaram à alguns jogadores e desagradou muito a outros (assim como toda grande mudança, ela agrada à alguns, e desagrada à outros), e com isso surgiu uma nova vertente que é o Commander Leviathan,  onde permanecem os 30 pontos de vida, e possui lista de cards banidos semelhantes ao Duel Commander Classico, esse formato esta sendo gerenciado pelo o comitê italiano. Mas a coisa não para ai... Recentemente, (22 de Março 2017)  a Wizard Of Cost anunciou sobre organizar o formato Commander 1vs 1,  informando que pretende construir o formato com 30 pontos de vida, mas até o momento ela não se pronunciou quanto a cards banidos, dano de comandante ou qualquer regra para o formato, lembrando que até o momento ela reconhece apenas o formato multplayer. 

Bom agora que passamos por uma breve explanação sobre a história do formato, vamos ao que interessa, o que esta valendo atualmente quais as regras, para o DUEL COMMANDER CLASSIC.

Regras

     Duel Commander segue as mesmas regras que o clássico multiplayer Commander, exceto o seguinte:

Primeiro, os jogadores começam o jogo com 20 pontos de vida. 

Em segundo lugar, além da capacidade de colocar o Comandante de volta à Zona de Comando se ele fosse para o cemitério ou seria exilado, você pode fazê-lo também se fosse colocado em sua biblioteca.

Em terceiro lugar, os novos cards são legais no dia da liberação (sexta-feira após o pré-lançamento). 

Foi removida a regra de 21 pontos de dano de comandante

Finalmente, há um banlist específico. Para torneios:

• Os jogos são melhores de três

• Como os jogos podem levar mais tempo do que os formatos menores, recomendamos um limite de tempo de pelo menos 55 minutos.

• Nenhum sideboard é usado.

     Além dos pontos mencionados acima, todas as regras do Duel Commander obedecem as regras do clássico multiplayer Commander. Isso inclui a regra de contador de veneno (10 contadores necessários para matar um jogador)

Caso você queira saber mais sobre o filosofia por traz do formato, você pode obter mais informações neste link

Quanto a lista de cards banidos, se você não esta familiarizado...

Ancestral Recall
Ancient Tomb
Back to Basics












Black Lotus
Channel
Chaos Orb











Chrome Mox
Dig Through Time
Entomb











Falling Star
Fastbond
Food Chain









Gaea’s Cradle
Gifts Ungiven
Grim Monolith











Hermit Druid
Humility
Imperial Seal










Karakas
Library of Alexandria
Loyal Retainers











Mana Crypt
Mana Drain
Mana Vault










Mind Twist
Mishra’s Workshop
Mox Diamond











Mox Emerald
Mox Jet
Mox Pearl










Mox Ruby
Mox Sapphire
Mystical Tutor










Natural Order
Necrotic Ooze
Oath of Druids










Protean Hulk
Sensei’s Divning Top
Shahrazad
Sol Ring

Strip Mine
The Tabernacle at Pendrell Vale
Time Vault











Time Walk
Tinker
Tolarian Academy












Treasure Cruise
Vampiric Tutor



Cards de aposta são banidos.


Os cards abaixo são banidos apenas como Comandantes

Breya, Etherium Shaper
Derevi, Empyrial Tactician
Edric, Spymaster of Trest










Erayo, Soratami Ascendant
Marath, Will of the Wild
Oloro, Ageless Ascetic










Rofellos, Llanowar Emissary
Tasigur, the Golden Fang
Vial Smasher the Fierce













Zur the Enchanter


Bom Galera, por hoje é só, desejo a todos que jogam ou que irão se aventurar por algum dos nossos amados formatos de Magic The Gathering, muito boa sorte.

Ah, e se nos encontrarmos em alguma das mesas de multplayer, não se esqueça....


Referencias:

http://www.duelcommander.com/banlist/
http://wizardsmtgo.tumblr.com/post/158715254664/30-life-for-1v1-commander
http://www.duelcommander.com/2017/04/classic-april-2017-rules-banlist-update/
http://mtgcommander.net/rules.php
http://www.duelcommander.com/tag/banlist/
https://www.facebook.com/LeviathanCommander/



quinta-feira, 20 de abril de 2017

Mecânicas de Amonkhet

Olá, Júlio De Biasi aqui mais uma vez com mais um artigo para a querida Liga Arena! :D

Como é semana de pré-lançamento, nada mais justo do que falar sobre as mecânicas da nova edição, AMONKHET, e colocar o meu ponto de vista sobre a jogabilidade delas no Construído e no Limitado.

Podemos dizer que Amonkhet tem 5 habilidades, e elas são: Embalsamar, Reciclar, Exaurir, Consequências e Marcadores -1/-1! Isso mesmo, marcadores -1/-1 sempre são algo que aparecem em edições mas em Amonkhet o flavor é muito mais forte, principalmente no Limitado. E eu vou falar mais sobre isso.

Vamos do começo e falar das habilidades novas, afinal, a gente quer é ver Mumias e Zumbis, Minotauros e card advantage!

Embalsamar

O texto de Embalsamar é bem complicado para quem o lê de primeira vez, “Custo, exile esse card de seu cemitério: Crie uma ficha que seja cópia dele, com a exceção de ser uma Zumbi (em adição a seus outros tipos) branco sem custo de mana. Embalsame somente como um feitiço”. 

WOW! Quanta coisa! 

Para quem não sabe, Flashback é uma das minhas mecânicas favoritas, você tem cards fazendo 2 para 1 na maioria das vezes, o que eleva um pouco o custo deles, mas ainda assim, você acaba fazendo o card valer mais e isso também muda como você avalia o mesmo, e Embalsamar é praticamente um Flashback para criaturas, sendo utilizado apenas como feitiço é claro!


  

Tentei achar a ficha em português mas sem sucesso! =\
Como vocês podem ver as criaturas são praticamente idênticas, tirando o custo de mana e o seus tipos. 

No Limitado, avaliar esses cards fica uma tarefa difícil, mas ainda mais difícil para seu oponente, que vai ter que lidar com uma mesma criatura DUAS vezes, e isso eleva bastante o potencial de cartas simples como Gato Sagrado, que provavelmente não veria jogo caso não tivesse essa habilidade.
No Construído é um pouco diferente, como a seleção de remoções e suas quantidades são mais especificas torna-se um pouco mais fácil lidar com criaturas, mas ainda assim, acredito que esses cards terão um impacto relevante, não todos, mas “Anjo das Sanções” com certeza vai aparecer por ai! 

Reciclar

Reciclar é uma habilidade sensacional que traz muita dinâmica para o jogo, e foi introduzida a anos atrás, lá em Saga de Urza, em Outubro de 1998, a quase 10 anos atrás.

E seu texto é bem simples, “Custo, descarte esse card: Compre um card”, ou seja, aquela criatura que você pretendia conjurar no começo do jogo, e depois perde total seu valor e não adianta mais coloca-la em campos, pronto!, você paga o custo de reciclar, descartou e compra um novo card, aquela mágica totalmente situacional, pronto, pagou o custo, descartou, novo card!

Essa habilidade foi utilizada algumas vezes ao longo do jogo, em Investida teve sua presença tão forte que existiam decks ao redor da habilidade, e cartas consideradas ruins, foram consideradas excelentes por conta dessa mecânica.

   


  

Esse ciclo representa exatamente o que falei acima, é ok você coloca-los em campos no começo do jogo, eles arrumam sua base de mana, e no final você pode troca-los por um card do topo, que provavelmente seria melhor caso você esteja no famoso “flood”.

No Limitado é necessário avaliar MUITO BEM os cards com Reciclar, você pode ter aquela bomba como Clamar Posse, mas se você vai ficar de 2 a 3 turnos sem poder conjura-lo, seja por falta de mana ou por falta de alvos, muito melhor ter um card do topo, para achar uma nova criatura ou algo mais relevante no momento. Nem todos os cards com Reciclar 2 ou mais são excelentes em qualquer deck, mas basicamente qualquer card com custo de uma mana colorida são excelentes no seu deck se estiver na cor.

No Construído a história é um pouco diferente, os terrenos são bons, ainda mais pelo fato de serem duais, contando para os dois tipos de terreno, e não me assustaria de surgisse um deck voltado para abusar dessa habilidade com Refúgio dos Dragonetes e/ou Fé dos Devotos.

Exaurir

Vamos primeiro ao texto dessa habilidade.

“Você pode exaurir essa criatura conforme ela ataca. Quando fizer isso, tal coisa acontece (descrito no card). (Uma criatura exaurida não será desvirada durante sua próxima etapa de desvirar”

Ok. Tem um exemplo? Claro!!!



Esse dragão é capaz de acabar jogos mais rápido do que você pode falar Kavu de língua Flamejante!!!

A primeira coisa a falar é, você não é obrigado a usar a habilidade, você pode atacar com a sua criatura, e causar alguns pontos de dano, sem o auxilio da habilidade, e quando você realmente precisar, você pode usar a habilidade e causar ainda mais problemas para seu oponente.

A segunda coisa é que Exaurir não faz com que a criatura vire, ou seja, se por algum motivo ela ganhe Vigilância, você vai sim poder exaurir “todo turno” ao atacar.
A terceira coisa e talvez bem importante no Limitado é que você tem várias maneiras de desvirar uma criatura em Amonkhet, e isso com certeza pode pegar seu oponente despreparado.

No Limitado, como falei, Exaurir é uma mecânica muito forte com combat tricks que podem trazer a vida de seu oponente a 0 muito rápido, ou apenas desvirando criaturas que ele acreditava que não irião bloquear.

No Construído vejo um novo deck com chances de ótimos resultados. RW Aggro, utilizando dessa mecânica de forma absurda junto com “Sempre Vigilante” fazendo Exaurir basicamente um bônus secundário sem custo nenhum.

Consequências

Consequências não é tanto uma mecânica como as outras, ela esta presente, por enquanto, apenas nos novos cards duplos, ou Split Cards, e geram um tipo de “novo card” quando eles estão no cemitério.



O texto segue assim:

“Conjure esta mágica somente de seu cemitério. Depois, exile-a”.

O que isso significa na prática?
Significa que ao ter esse card no seu cemitério ele não está simplesmente lá, acabado, você pode utiliza-lo assim como uma mágica que estivesse na sua mão. 
Qual a diferença entre isso e Flashback?
É bastante, flashback faz com que você jogue a MESMA MÁGICA por um custo alternativo, enquanto Consequências traz uma NOVA mágica.

O design desse card foi feito para que você possa coloca-lo no cemitério de forma a sempre lembrar que ela está lá, mais ou menos como na imagem a seguir.



No Limitado eu acredito que apenas algumas cartas sejam realmente utilizáveis, principalmente as que são combat tricks, fora isso vai ser necessário colocar alguns jogos em prática para realmente avaliar o quão importante elas são.

No Construído as interações são um pouco diferentes, existem cards que tem como função colocar outros cards no seu cemitério para gerar card advantage então isso pode ser utilizado de forma diferente, e a parte “Consequências” de um card pode chegar a ser utilizado antes da sua forma primária. Imagino decks como BG Delirium utilizando dessa mecânica, ou até mesmo um Bant Delirium, lembrando que alguns Split Cards possuem dois tipos de card, Feitiço e Mágica Instantânea, e no evento de você utilizar um Mecanotitã Torrencial, você vai poder sim escolher qual “lado” do card jogar, afinal de contas, ele vai ser jogado do cemitério e é um Feitiço Mágica Instantânea. 

E finalmente, 

Marcadores -1/-1

Pode não marecer tanto como uma mecânica mas com certeza é em Amonkhet. A variedade de cards que tem esse texto “coloque um marcador -1/-1” é bem alta, chegando até mesmo a 3 marcadores, mas isso já foi visto antes, e então, qual é a diferença no plano do Nicol Bolas, o Deus Faraó???

A diferença é que aqui muitas criaturas fazem com que você coloque esses marcadores em criaturas que você mesmo controle, para que então elas criem vantagens, sejam mais fortes ou até mesmo, gerem mana para desenvolver ainda mais seu campo de batalha.

   



No Limitado isso gera uma série de interações entre as suas criaturas, qual criatura vale a pena manter? Qual não vai fazer falta caso eu coloque os marcadores e essa criatura morra? Tenho tempo de colocar marcadores e depois remove-los gerando vantagem? E na grande maioria das vezes isso vai determinar a vitória ou a derrota.

No Construído, se tem acesso a múltiplas cópias do mesmo card, e você pode desenvolver a sua estratégia baseado em marcadores, sejam eles nas suas criaturas, como nas do oponentes, acredito que o card Arquidemonio de Ifnir tem muita chance de aparecer e até mesmo em ter um deck baseado nessa interação com marcadores. Lembrando que se o seu oponente tiver uma Constritora Sinuosa em campo ele vai estar em más lençóis quando um marcador -1/-1 virarem dois !!!!

Isso encerra o artigo sobre as mecânicas de Amonkhet, e dúvidas são muito bem vindas no e-mail da loja, e eu vou ter o prazer em responde-las, sendo Juiz lvl1 que sou! :D

Não se esqueçam que as cartas novas podem ser adquiridas no site www.ligaarena.com.br com o código de desconto de 5%: artigodojulio

E também esse final de semana, temos o torneio de lançamento no sábado as 14 horas!!! Não perca!!!!