quarta-feira, 8 de maio de 2013

5 motivos para sair da mesa da cozinha...

Rafael Mattos



Olá, pessoal...



Estou novamente por aqui, e gostaria de informar-lhes com grande apreço que não escreverei nenhum tipo de análise sobre a nova edição. Acho que já temos material o suficiente em outros blogs e fóruns internet afora. O tema a ser abordado será outro.

Gostaria de agradecer o retorno positivo que meu último texto obteve. Ouvir alguns dizerem coisas como “eu não concordo com os cards, mas você me convenceu a testá-lo ao menos”.


Pois bem, isso me leva a crer que tenho certo poder de convencimento alheio. Em outras palavras, eu sou bom de xaveco. Calma! Que não vou convidar nenhum de vocês para um role na garupa da minha moto. Como vocês puderam ler no título do texto, eu usarei esse poder para mostrá-los as razões para se jogar um torneio de grande porte.

Mas o que seria um torneio de grande porte? Não, não é o FNM que bateu a incrível marca de 12 inscritos aí na loja da sua cidade. Nem tampouco o torneio T0 (válidas até cartas de Unglued) que você organizou aí no quintal da sua casa com seus brodinhos e venceu com seu deck de Kobold.

De certa forma torneios de grande porte seriam os Grand Prix (GP) e Pro Tour´s (PT) que raramente desembarcam em terras tupiniquins, e são poucos os jogadores brasileiros que podem jogar esses torneios fora do país, dependendo de investimento financeiro e, no caso do PT, vaga para o torneio (via PTQ ou via pontuação, no caso de você  possuir o sobrenome Edel ou Damo da Rosa) . Mas como vivemos no Brasil, temos outros torneios com multiplicador maior do que um, e que distribuem muita pontuação, além de uma premiação razoável. São os Pro Tour Qualifying (PTQ´s que classificam o campeão para o PT em questão), Grand Prix Trials (GPT´s que dão ao campeão um bye 3, para o Gp em questão, o que proporciona 3 vitórias nos rounds iniciais desse torneio) e o WMCQ (World Magic Cup Qualifying que dá ao seu campeão a possibilidade de disputar a World Magic Cup, também conhecido como o novo mundial de Magic SQN).

Tentarei apontar alguns dos motivos pelos quais disputar um torneio desses é mais atrativo do que se gabar de ganhar um FNM ou ter o deck mais pimpão dentre os decks da mesa da sua cozinha nos sábados a noite.

1 – “Experiência, cumpadi... Experiência...”


Sabe aquele momento quando você está em uma partida, compra suas sete cartas iniciais, e olha para o oponente e ele faz aquela cara de "eu devia pedir mulligan mas vou arriscar", e diz que vai manter a mão?  Aí você abre de mana guide, bate 2, e revela um non-land card, e o cara só falta enfartar de desgosto???

Isso é falta de experiência.

Poderia destacar aqui, diversos casos. Um que uso bastante, é quando você sofre aquela derrota inquestionável no game 1. Quando o combo veio com a God Hand, combando no turno 2-3 ou quando o Agro vomitou a mão no turno 2 e te jogou na parede e te chamou de lagartixa. Tem momentos como esse que sequer dá para ter uma reação (ainda mais sem side), então não adianta dar mais informações ao seu oponente. Quantas vezes você já leu reports onde o autor diz “nem vi do que ele tava jogando, então nem dei side in em nada no game 2”? Pois bem, situações como essa, você pode inclusive não baixar alguns determinados tipos de land, ou sequer baixar mágicas em particular. Por exemplo, estando de Naya Blitz, e tomando a God hand de um RG Agro que tá no play. Vc baixou Stomping Ground virada, enquanto ele já  havia feito Rakdos Crackler liberado no turno anterior. Aí, ele tem a pachorra de jogar 3 Emissary, outro Crackler e Rancor no Crackler do turno anterior. Você olha a sua mão, e só tem 3 duals e 3 drops 1: Champion, Elite Boros e Experiment One. Eu simplesmente, baixaria mais uma dual RG virada, e um Experiment One e passaria, pois esse jogo está praticamente perdido, e mostrar ao meu oponente do que estou jogando só seria alegria para ele.

Esse tipo de pensamento, as vezes até mal interpretado por quem está de fora, pode ser adquirido de duas formas: você sendo um prodígio do Magic, ou você jogando contra oponentes melhores do que você.
E adivinha onde você encontrará oponentes melhores do que você? Nos torneios de grande porte. E não adianta argumentar que o seu coleguinha com seu deck 5 colors Zubera é um adversário de respeito: Jogando contra oponentes realmente qualificados e acostumados a jogar torneios grandes você verá exatamente a diferença.

Em meu primeiro WMCQ no ano passado, eu estava confiante com uma versão RW do Tempered Steel, que testei muito tempo e tinha ótimos matchs contra Delver (graças aos galvanic blast e whipflare de MD). Abri 4-0 no torneio em São Paulo, e em seguida enfrentei o Rastaf. Ao ver do que eu estava jogando, diferente de meus oponentes anteriores, ele manteve o mesmo semblante, e mesmo estando atrás em alguns momentos (tomando whipflare em um geist e um delver) ele me derrotou por 2-0. A calma e tranqüilidade dele me pareceram surreais naquele momento e aliados ao seu treino com o deck e sua habilidade como jogador, fizeram-no ganhar um bad match. Mas o que me pareceu prevalecer mesmo, foi o fato de eu ser bem menos experiente do que ele em torneios desse porte.

2 – Pontos planeswalker:


Pontos planeswalker, como você deveria saber, é o novo sistema de ranking no Magic, adotado há 2 anos, e que nos é tão natural hoje em dia. Esse ranking é utilizado pela Wizards of The Coast para diversas funções, dentre elas: estipular os classificados para os WMCQ´s ao redor do mundo, determinar os byes para os GP´s...

E o seu ranking cresce a medida que você joga torneios. As vitórias valem 3 pontos, e as derrotas 1, além do ponto de participação em cada torneio. Sendo assim, em um FNM normal, onde você seja campeão, você atinge a incrível marca de 13 pontos. Poxa! Dá vontade de tirar print, imprimir e pendurar na geladeira, né?

Pois saiba que nesse ano de 2013 os classificados para o WMCQ precisavam obter no mínimo 300 pontos para estarem aptos a disputá-lo. Você teria que ser campeão em 24 FNM´s durante o ano todo para ser apto a jogar o torneio equivalente ao campeonato nacional de Magic. Bom, ao menos que você seja um daqueles caras que acha que vida social é jogar RPG online com os brodinhos, acho que você terá sérios problemas em abdicar 24 noites de sexta ao longo do ano.

Em compensação, torneios como PTQ´s e GPT´s, Game Day´s entre outros, dão uma pontuação bem maior aos seus participantes em forma de fator multiplicador. O fator multiplicador funciona como o próprio nome diz: multiplicando o valor dos pontos obtidos em uma partida. Game day´s possuem um multiplicador 2, GPT´s valor multiplicador 3 e PTQ´s um multiplicador 5 (assim como o WMCQ). Dessa forma, jogando um GPT de 6 rodadas, você obterá 9 pontos por vitória, 3 pontos por cada derrota, além dos três pontos de participação, podendo somar ao todo até 57 pontos, ou 4 sexta-feiras no ano em que você pode curtir uma baladinha ao invés de passar a noite jogando Magic cercado por machos.

3 – Premiação avantajada:


Não... Você não vai concorrer a um final de semana com o PV... Mas vai concorrer a boosters. Muitos boosters, que valem mais do que dinheiro, Sílvio (sim, você leu essa frase com a voz da Lombardi).

Torneios como esse, costumam premiar além do Top 4, como estamos acostumados nos torneios sancionados e nos FNM´s.

Para dar um exemplo,  no WMCQ desse ano eu fiquei em 16º e faturei 10 boosters. Isso seria a premiação de dois FNM´s. Fora que normalmente os lojistas costumam promover ações entre as rodadas, como sorteios de boosters e cartas promos.

Temos ainda os GPT´s que promovem o bye 3 para eventos GP. E todo o Top 64 de um GP (isso mesmo, do primeiro ao sextagésimo quarto colocado) levam premiação em dólares. E é verídica, eu tive o prazer de receber o cheque da Hasbro, pelo top 64 no GP São Paulo o ano passado, o que me deixou muito contente e menos pobre.

4 – Aumentar a sua rede de contatos:


“Cê sabe que a gente precisa entrar em contato...” – Seixas, Raul

Pois é... Contatos são muito importantes nesse nosso joguinho. Todo torneio grande em que eu jogo, eu reencontro pessoas que só vejo nesses torneios. Jogadores que já enfrentei, ou que fiz trocas, e que sempre conversamos e tudo mais...

No último WMCQ eu acompanhei de perto uma dessas pessoas, o Rafael, que fez top 8 com um BW Zombies. Eu tinha aberto 0-2 e fui ganhando as seguintes, até fazer 7-2. O Rafael, mesmo estando nas primeiras mesas, sempre vinha me perguntar como eu estava no campeonato. Teve até uma hora em que eu, observando um de seus matchs, vi uma situação e fui falar com ele após o jogo, e acabamos conversando sobre a jogada. Isso é o tipo de coisa que um campeonato desse porte te proporciona.

No GP e no WMCQ tive o prazer de ter dúvidas esclarecidas por juízes que eu conhecia, por já ter enfrentado em campeonatos anteriores, e ter feito amizade. Não que isso vá me auxiliar com algo do tipo “o juiz vai me ajudar a tapetar meu oponente”. Mas isso te deixa mais tranqüilo na hora de explicar uma dúvida e torna a comunicação menos falha (o que aprendi com o Batutinha, que pode vir a ser um problema).

Alguns tenho inclusive adicionados no facebook. Hoje mesmo, fui obter informações para escrever esse texto, por inbox. Infelizmente a pessoa indagada (que não citarei por ser um conhecido blogueiro do mundo do Magic) não soube me responder a dúvida levantada.

Nesses tipos de campeonatos, conheci muitos dealers, que hoje tenho como chegar e pedir aquele desconto (por exemplo, para pimpar o meu comander todo foil) ou conseguir cards. Já ocorreu também de precisar de cards de última hora em torneios e conseguir o empréstimo de algum conhecido.

São inúmeros os fatores que eu poderia enumerar para te mostrar como é bom sair da sua mesa de cozinha e vir frequentar esses tipos de torneios.

Mas temos ainda o último deles...

5 – Diversão e satisfação:


Sabe aquele seu deck que só vc acha legal??? Que você bolou, mas que não tem nada a ver com o ambiente??? Que seus amigos olham e falam “mas pq vc não joga com o deck-tier-1-tal?”???

Então que tal mostrar ao mundo que ele pode vencer algo mais do que os seus brodinhos da mesa da cozinha???

Lembro de uma vez que eu fui jogar um (falecido) regional com um GW Auras na época do Caw Blade. Eu fiz 4-3, perdendo por pouco para 2 Caw Blade por causa do Jace que devolvia meus Kor Spirit Dancer cheios de auras. Me senti satisfeito e apesar de não ter sido um resultado muito expressivo, mas muitos oponentes ficaram encantados com o deck de auras(Tum dum tss).

E o mais legal de tudo: as histórias. Na ida para o torneio (as partes mais legais em um report), os transtornos durante a estadia, os causos nos matchs do torneio...
Poderia separar vários aqui:

- Um amigo em um regional, jogando de URW Marcha das máquinas, enfrentando um Mono black control, tomou uma Extração Craniana nomeando a carta que dá o nome ao deck (para quem não sabe a única kill condition do baralho todo). Ele ganhou o jogo. Segurando 20 turnos, e fazendo o cara morrer pelo dano da Arena Phyrexiana. Ele virou uma lenda depois disso, tanto que até se aposentou. Mas ainda passamos essa história para os jogadores mais novos, e seu nome ainda é sussurrado entre as mesas de jogo.

- Um grupo de amigos que, no GP São Paulo no ano passado, 3 conseguiram passar para o Day 2, e encontraram o PV no metrô. Como o nosso pró-player tupiniquim não havia conseguido a vaga, eles não titubearam e entoaram em alto e bom som um “Chupa PV!”. Isso foi até sabermos que por conta de seu level no pró-players club ele ganhava muito mais do que eles (msm com top 64) por apenas participar do torneio... #chatiadu

- Eu e o Zé (Magraner na Liga) indo pro GP Rio esse ano, fomos para uma balada funk carioca, crentes que teríamos bye 2 para o torneio. E descobrindo da pior maneira que o bye era distribuído pela pontuação da temporada e não anual. Fomos jogar 9 rodadas naquela sauna grega tendo bebido a noite toda e com menos de 1 hora de sono. E dá-lhe smart caps.

Enfim, sabe aquele ditado: Nenhuma história começa com “uma vez eu tava tomando toddynho e jogando Magic com os brodinhos no mesão da cozinha, quando...

Pois é, galera. Como diria o tiozinho do Arquivo X “A verdade esta lá fora”. Vamos lá buscá-la em um torneio grande perto de você.


Click na Imagem

Curta nossa FAN PAGE e concorra a premios

Nenhum comentário:

Postar um comentário