sexta-feira, 9 de março de 2012

Kamigawa



Em Kamigawa, os habitantes do plano desencadearam uma guerra brutal contra seus próprios deuses.

Este plano, uma evocação do Japão do período Sengoku, contém dois mundos simbióticos. Um deles é utsushiyo, o reino material dos mortais, e o outro é kakuriyo, o reino dos kamis. Por centenas de anos, os habitantes de Kamigawa veneraram em paz os espíritos inerentes de todas as coisas — espíritos de lugares sagrados, objetos e idéias.

Cada um desses kamis era uma divindade, e o caminho para a felicidade consistia em honrar os kamis e viver segundo seus princípios. Os habitantes de Kamigawa eram felizes com esta vida de devoção. Foi então que aconteceu o inimaginável: seus deuses se voltaram contra eles.

Primeiro lentamente, os kamis começaram a tomar forma no mundo material. Alguns estudiosos acreditam que os kamis estavam enviando uma mensagem ou um aviso. Mas sua aparição foi tão estranha, tão surreal, que não foi possível deduzir qualquer significado.

Naquela época, o líder mais poderoso do plano, o daimyo Takeshi Konda, governava as Planícies de Towabara a partir de sua fortaleza em Eiganjo. Mas mesmo com seus exércitos e os samurais protegendo cada vez mais territórios em nome de Konda, os kamis continuavam a manifestar-se numa quantidade cada vez maior.

Então veio uma noite que mudou Kamigawa para sempre. A alguns quilômetros do Castelo de Eiganjo, os kamis atacaram a cidade de Reito. Uma multidão de monstruosidades do mundo dos espíritos assolou a cidade, matando quase todas as coisas vivas. Centenas foram mortos; poucos sobreviveram. A Guerra dos Kamis teve início.

Durante os vinte anos seguintes, espíritos de diversas formas e tamanhos desceram ao plano, destruindo tudo em seu caminho, para então se deter inexplicavelmente pouco antes de Eiganjo. Durante todo o período do cerco dos espíritos, Konda permaneceu dentro de sua fortaleza, misteriosamente ileso.

O povo de Kamigawa começou a cogitar o motivo da traição dos kamis, mesmo enquanto lutavam pela sobrevivência. O que haviam feito de errado? Como poderiam descobrir o motivo da ira dos kamis? E o que acontece quando um mundo deve matar seus próprios deuses para sobreviver?
Na verdade, havia sido o próprio orgulhoso daimyo Konda a começar a guerra. Com ajuda de seus aliados cidadãos-da-lua, Konda seqüestrou um kami para garantir seu poder e sua própria imortalidade. Isso foi um ultraje para o grande O-Kagachi, o kami de todas as coisas. Sua ira deu início a uma batalha que custaria inúmeras vidas.

Foram as maquinações egoístas de um ochimusha chamado Toshiro Umezawa que, ironicamente, criaram as condições para o fim da Guerra dos Kamis. Somente a intervenção da filha de Konda, Michiko, bem como do próprio kami raptado, uma entidade que passou a se chamar Kyodai, poderia aplacar os kamis e restaurar uma frágil paz na terra de Kamigawa.

CRIATURAS LENDÁRIAS:



KONDA, SENHOR DE EIGANJO

Konda governa Kamigawa protegido pelas muralhas impenetráveis do castelo Eiganjo. A fim de garantir a prosperidade de seu reino, ele cruzou para o mundo espiritual, trazendo consigo a imortalidade. Isso enfureceu O-Kagachi, que revidou com uma guerra de espíritos contra os mortais do plano.












TOSHIRO UMEZARA

Esse samurai ronin é movido pelo desejo de liberdade e poder. Ele fez um pacto com Myojin do Alcance Noturno e recebeu em troca poder suficiente para ajudar Michiko Konda a acabar com a guerra contra os kami. Infelizmente, ele logo entrou em conflito com seu antigo parceiro, Hidetsugu












HIDETSUGU IMPIEDOSO

Hidetsugu devotou suas habilidades como xamã a adorar o Oni do Caos. Acreditando que todas as coisas devem ser consumidas pelos oni, Hidetsugu trabalhou para acelerar este fim espalhando a destruição. Após ser derrotado por O-Kagachi, os oni foram dispersos no vento e enfim se reconstituíram e se fundiram com Hidetsugu.











O QUE FOI TOMADO

Konda vinculou a essência que roubou de O-Kagachi em um disco físico que ele manteve escondido. O-Kagachi e os kami se manifestaram no mundo mortal, matando mortais em sua caçada pelo disco. Com O-Kagachi se aproximando, Toshiro realizou um ritual para liberar a essência, que se tornou o kami Kyodai.












MICHIKO KONDA, A BUSCA-VERDADE

Michiko partiu para impedir a guerra dos kami a qualquer custo. Com a ajuda de Toshiro, ela libertou o espírito aprisionado por seu pai, Konda. Desejando apenas a paz, Michiko fundiu-se com o espírito e transformou-se na nova guardiã da barreira entre o mundo mortal e o mundo dos espíritos, finalmente acabando com a guerra que ela tanto desprezava.










SOCIEDADES:

SAMURAIS DE TOWABARA

Esses samurais protegem fielmente o castelo Eiganjo. Eles garantem a paz em toda Kamigawa silenciando rapidamente qualquer um que ouse se opor a Konda. Apesar de serem eficientes e conseguirem repelir quase todos os ataques dos kami, eles não foram páreo para o ataque de O-Kagachi.

MAGO DA ACADEMIA MINAMO

Sob a liderança do Sensei Hisoka, os eruditos da Academia Minamo pesquisam métodos para derrotar e pacificar os espíritos. Durante a guerra dos Kami, a Academia e seus magos falharam em repelir um ataque de Hidetsugu que matou todos que encontrou e evocou o Oni do Caos para destruir a escola.

EXILADOS DO PÂNTANO TAKENUMA

Os exilados de Takenuma (a maioria ronins que caíram em desgraça e ladrões) só se importam com a própria segurança. Muitos descobriram que a maneira mais fácil de fazer isso é ser contratado como capanga pelo senhor do crime de Takenuma.

XAMÃS DAS MONTANHAS SOKENZAN

Os xamãs das Montanhas Sokenzan possuem ataques gélidos capazes de banir os kami do mundo dos vivos. Além de lutar contra espíritos invasores, eles usam suas poderosas defesas contra os numerosos akki e ogros que habitam a região montanhosa.

MONGES DA FLORESTA JUKAI

Os Jukai vivem em contemplação da natureza e do mundo espiritual ao redor deles. Denominando-se budoka, esses monges compreendem melhor do que ninguém a necessidade da paz entre os mortais e o mundo espiritual. Ainda assim, eles não hesitaram em se defender quando os kami atacaram.



RAÇAS DE CRIATURAS


ESPÍRITOS (KAMI)

Os kami são reflexos espirituais de objetos do mundo mortal. Quando os kami se manifestam no mundo mortal, sua aparência é caótica e sobrenatural, mas são distinguíveis pelas pequenas extensões de sua essência espiritual ao seu redor.

OGROS

Sedentos de sangue e brutais, essas criaturas protegem seu território com força bruta e pactos sinistros com os oni. Em troca de poder e auxílio, os ogros destroem, massacram e matam para cumprir seus pactos de sangue com as divindades sombrias.

DEMÔNIOS (ONI)

Poderosas e sombrias forças do caos e destruição, os oni buscam o fim de toda a vida em Kamigawa. Com os pactos de sangue com os ogros, os oni aumentam seu poder, além de permitir que os ogros matem indiscriminadamente, sem piedade.

COBRAS (OROCHI)

Raramente vistos fora da Floresta Jukai, esses poderosos guerreiros serpentes são treinados para usar seus quatro braços em combate com uma coordenação mortalmente perfeita.

RAPOSAS (KITSUNE)

Os Kitsune são raposas humanoides leves e elegantes que habitam Kamigawa. Ágeis e rápidos com uma lâmina, esses mestres espadachins treinam muitos dos melhores samurais da região. Sua devoção é comparável apenas a dos monges da Floresta Jukai.

SORATAMI

Os soratami vivem entre as nuvens de Kamigawa, onde observam e aprendem. Conhecidos por sua sabedoria, eles compartilham seu conhecimento na Academia Minamo, mas com o único objetivo de fomentar seus planos secretos.

GOBLINS (AKKI)

Essas criaturas têm cascos duros nas costas e membros alongados. Eles residem principalmente nas Montanhas Sokenzan. Conhecidos por pregarem peças mortíferas, os akki são muito territoriais e consideram Sokenzan como seu território.

RATOS (NEZUMI)

Vivendo principalmente nos pântanos de Takenuma, os nezumi são furtivos e atacam apenas nos momentos de fraqueza de seus inimigos. Apesar de serem facilmente derrotados em combate direto, a maioria dos nezumi utiliza sua destreza natural e treinamento ninja para atacar das sombras.







  
Fonte: wizards.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário